sexta-feira, 27 de agosto de 2010

O DIA QUE A AUTO ESTIMA FOI PARAR NA CHINA

Que a língua portuguesa não é a mais eficiente para os negócios mundiais eu ja sei, que para ganhar o mundo é preciso falar outro idioma eu sei mais ainda mas por mais que a minha amiga Luciana Rosa (e o mundo) me lembre disso, nunca me preocupei muito com o fato de não falar no mínimo um inglês intermediário.
Ja perdi ótimas oportunidades de emprego por causa disso, ja deixei de conhecer pessoas maravilhosas como o "Petacolo", um holandês lindo que a Lu conheceu na Vila Madalena, mas confesso que nunca foi uma coisa de me tirar o sono.

Sempre usei minha frase desculpa "Eu odeio inglês e prefiro aprender mandarim, acho que vai ser mais fácil" (só pra constar: não sei nem onde ensinam mandarim pq nunca fui atrás).
Mas como estou nessa busca desenfreada, divertida e gostosa de me tornar cada vez melhor, terça-feira passei por uma situação que derrubou a minha auto-estima.
Estava em um evento onde a maior parte do público falava inglês ou japonês e eu sem conseguir me comunicar, fazia cara de paisagem.
Ta soltei um "sorry", 'good morning", "hy" mas confesso que me senti muito mal pois estava deixando de me comunicar com profissionais brilhantes.
Parei para pensar em como se sente um analfabeto e confesso que me senti assim. Lembrei de todas as escolas de inglês que meus pais me matricularam, da quantidade de apostilas que eu colecionei ...

Eu abomino brasileiro metido a besta que se comunica com outros brasileiros em inglês, que misturam português com outro idioma nas frases mesmo falando com um monte de brazucas. Quer me deixar puta é mandar um e-mail em inglês para uma lista onde a maioria fala português, mas existem situações e situações.
Nesse caso estou falando de sobrevivência, estou falando por mim, em um momento em que EU me senti mal, mas não levanto bandeiras. Só afirmo que fez um mal danado para minha auto-estima.
Porém, como agora adotei o lema "orai e vigiai", transformei o momento baixa auto-estima e parti pra luta.
Ainda não me matriculei no inglês mas ja me animei a voltar a fazer espanhol. Descolei um site gratuito e estou indo por ai.

Para o alto e avante!

Dicas:
1) O site para aprender espanhol é http://www.espanholgratis.net/licoes.htm
2) Embora eu tenha citado muito o inglês no texto, o mercado de trabalho procura profissionais que falam outros idiomas também. Se assim como eu, vc odeia inglês, procure outro idioma. Deve ter algum que você se adeque.

9 comentários:

vidarealdasam disse...

Nunca é tarde pra nenhum aprendizado, que bom que você vai fazer Espanhol !! Para o Alto e Avante sempre !! Beijão

vidarealdasam disse...

Nossa fiquei toda boba quando vi meu Blog na sua lista !! retribuí o carinho não por isso, mas porque seu Blog merece ! bju

Leticia Fiochi disse...

Olá, tudo bem?Sou repórter da Produtora Spring Films. Estamos produzindo uma matéria (para um programa de TV) sobre pessoas que tenham terminado um relacionamento a pouco tempo e
que estão buscando retomar suas vidas, dar a volta por cima mesmo, de alguma forma.Você tem uma história parecida ou conhece alguém que gostaria de participar da nossa matéria e que seja de SP?
Desde já, muito obrigada pela atenção.
Bjos

leticia@springfilms.com.br

vidarealdasam disse...

Amiga !! Hoje é o Blogday !! Indiquei o seu blog tá ?
Espero que receba boas visitas !
Mega beijooo

Frô disse...

Oi amilga,

Citada, referenciada e linkada na mensagem, quanta honra... haha.

Eu sei como um analfabeto se sente. Um analfabeto surdo e mudo. É como eu me sinto sempre aqui na terra do Mandarim. Mas pelo menos consigo me comunicar com 80% das pessoas com quem me relaciono, só que em inglês.

Rê, acho ótimo você voltar com o espanhol, mas sinto informar que o inglês é necessidade. Eu me viro com o meu portunhol e os hispânicos com o espanglês... mas com o resto do mundo, mesmo com os chineses aqui do outro lado do mundo, tem que ser inglês.

No fundo acho que você tem que se perguntar como você se sente. Se ficar em uma classe de inglês duas vezes por semana vai tornar a sua vida e o seu humor um inferno.. não faça, mas saiba que com certeza essa decisão tem seus efeitos colaterais, como você já está experimentando agora.

Eu visitei algumas escolas de mandarim e marquei uma aula demo na semana que vem. Se eu gostar da demo começo as aulas em 10 dias.

Também não gosto muito de mandarim, mas... vou tentar fazer do meu tempo de aula algo proveitoso, agradável e produtivo.

Um beijo pra ti,
Lu

Alejandra disse...

Amiguini !! Parebéns pelo blog.. um prazer de ler..!
Para el castellano, estoy siempre del otro lado de la compu cuando precises de mi :-)

Mas concordo com a Lu: ingles é necesidade.. Por qué será q "não desce" pra vc? Eu acho q vc é do tipo que aprende qdo realmente "sente o gostinho".. então, qual pode ser o "brigadeiro" para as suas aulas de ingles?
Pra mim foi aprender na marra, amiga.. NUNCA tive paciencia pra aulinha de idioma nenhum... mas como eu adoro papear!!
E a internet ajudou muito.. posso bater papo e me comunicar a traves do teclado, q não é pouca coisa

É bom refletir, pois todos temos mais voltas q a nossa propria orelha!!

PD: tó te devendo o mapa astras.. não me esquecí naum!
Bjokas

Anônimo disse...

Olha soh... o que me chamou atencao no seu post sobre o idioma ingles: por que essa "raiva" ou odio das pessoas que mandam email em ingles, ou misturam palavras em ingles? Acho que voce deveria se perguntar o porque dessa rebeldia toda... serah uma frustracao talvez? Eu acho que o importanteeh se comunicar (se vc gosta) entao nao import a ligua... certo? Entao, tente achar uma maneira gostosa e divertida de aprender o ingles, o espanhol ou ateh mandarim... se voce quiser eh claro! No coeco eh chato, doi ateh os musculos da face, e o cerebro cansa! mas eh soh no comeco... depois fica divertido e gostoso... vah em frente, supere esse bicho!
Good luck darling!
Best Wishes
Um Brasileira que mora em Londres hah 9 anos..
Bjs

Anônimo disse...

Olha eu também odeio inglês. Morei na Espanha e aprendi a falar como uma nativa. Falo francês de anos. Nenhuma das duas linguas contaram nos meus trabalhos excerto uma vez e eu necessitada do ingles igualmente, era um cargo de chefia. Mas descobri que se quiser ser muito boa mesmo no que faço tenho que falar inglês em ótimo nivel. E não é de entender só não, é bom mesmo porque eu já tenho nivel avaçanado e preciso de mais. Eu nao concordo com essa cultura consumista, impaciente e capitalista. Mas cara, não vou deixar de ser a profissional que quero ser por isso. Linguas abrem portas e percepções. Moro em um país de lingua inglesa e escolhi um lugar mais alternativo pra viver, até conseguir falar um inglês de proficiência. Dificil pra caramba eu bloqueio, eu nao consigo imitar o sotaque como fazia com espanhol ou o frances porque não me identifico com a lingua isso é quase inconsciente. E tenh saudades do Brasil, da Espanha, mas quero ser boa profissional. É a vida, amadurecimento.

Anônimo disse...

É necessitava que queria dizer. Fiz vários erros de digitaçao e meu teclado está ruim na parte de acentos também, desculpe.
Eu entendo essa implicancia com o inglês, me irrita bastante, parece coisa de "aborrecente" ou gente que não valoriza a nossa terra, sei lá.