quarta-feira, 30 de março de 2011

TODOS DAMOS DICAS DE COMO QUEREMOS NOS RELACIONAR


Até bem pouco tempo atrás eu me preocupava como deveria lidar com essa ou aquela pessoa, sobre o que conversar para não ser ignorada ou levar uma resposta atravessada, enfim ficava na dúvida em como ela queria (e deveria) ser tratada.


Acho que nessa época eu só prestava atenção em mim mesma.


Quando eu comecei a prestar mais atenção nas pessoas, a me interessar mais pelo ser humano, percebi que todos dão dicas de como querem ser tratados. Mais do que isso, percebi que as pessoas deixam claro através de pequenos detalhes, nas entrelinhas ou até descaradamente, quais assuntos aceitam e sabem conversar, "dizem" até onde você pode ir, qual o nível de intimidade que estão dispostos a ter com você.


Isso para mim foi um grande aprendizado. Aprendi a otimizar meu tempo, economizar energia, vocabulário e principalmente atenção, fazendo com que isso tudo sobre a ponto de alimentar sempre mais relacionamentos que realmente valham a pena. Aprendi também a ter mais tato com as pessoas para não passar a mensagem errada.


Sem perder a educação e o respeito, aprendi a tratar os outros como eles me tratam.


E você não está gastando tempo demais porque não entendeu o recado? Esse tempo despendido à toa, pode esta fazendo falta para alguém.

4 comentários:

Borboleta no Casulo disse...

Rê perdi mt tempo com pessoas que não me davam o q merecia e/ou queria, mas percebi a tempo e depois disso meu tempo passou a ser mt melhor gasto!
BJs

águia disse...

Concordo com vc que devemos analisar as pessoas para manter boas relações , mas tb temos que pensar um pouco em nós.. talvez seja um pouco de egoísmo, acho ambas as partes devem estar felizes seja qual for o relacionamento. Falo isso pois venho notado que minha " bondade " ja esta afentando o meu eu interior, ja esta me incomodando e, infelizmente, eu não consigo dizer "não" as pessoas.
gostei do assunto. ja te sigo! até ;)

Samanta disse...

Olá queridíssima !!!

Adorei o texto !
Passei muito tempo sem a menor noção desta troca até que comecei a tentar entender os sinais alheios e equilibrar isso dando o que recebo, lógico, que como você mencionou, sempre com educação e respeito, afinal pagar na mesma moeda sem estes quesitos, só vai trazer problemas, em determinadas situações.
Mas em casos corriqueiros, tento sempre manter esta troca nivelada, sem me exaurir à toa ou ser egoísta.
Mas todo dia é dia de aprender mais e mais, não é mesmo :)
Um super beijoooo e boa semana !!

ReBittencourt disse...

Meninas, esse post surgiu de uma situação que foi mais ou menos assim: eu e uma pessoa conhecida estamos passando por uma fase com parentes com problema de saúde. Eu sempre pergunto do parente dessa pessoa e ela nunca pergunta do meu, no caso meu pai.
Um dia que comentei que iria leva-lo pra fazer um exame, essa pessoa não perguntou nada, nem se ele estava melhor. Logo caiu a ficha: se ela não pergunta do meu pai , provavelmente não deve gostar que eu pergunte do parente dela.
Ai comecei a "expandir" esse assunto na minha cabeça e cheguei a essa conclusão que dividi com vocês.
Então fica a dica de que é bem mais sadio sacar os sinais dos outros para que a gente não se sinta mal por ter tocado em certos assuntos e para que as pessoas não passem por antipáticas por não quererem falar de certos assuntos com a gente.
Como ja disse, poupamos tempo e energia!
Bjs e muito obrigada por dividir a opinião de vocês comigo. Tb aprendo muito!